A primeira vez em que mulheres usaram calças

 

Historicamente desde a “civilização” papéis de gênero foram destinados as mulheres, juntamente com vestimentas tradicionais: sapatos de salto, vestidos e saia — na cultura Ocidental — nada de calças!

As mulheres começaram a usar calças após a Revolução Francesa, como forma de protesto, mas não podiam sair vestidas com elas nas ruas! Pois ocasionaria a prisão das que estivessem vestidas com tal, entretanto, as francesas não sucumbiram a repressão e difundiram as calças para outras mulheres, até perderem o controle!
Em 1852 a feminista Amelia Bloomer, escreveu em seu jornal de cunho feminista que as vestimentas femininas fossem modificadas, pois eram muito complexas, sugerindo o uso das calças.

Em 1934 as mulheres tiveram as primeiras calças jeans feitas exclusivamente para elas, entretanto, foram projetadas para serem utilizadas como uniforme de trabalho. Com o passar dos anos se tornou um fenômeno na costa leste americana.

Na década de 30 muitas famosas pousavam para fotos com calças o que também ajudou na difusão deste novo hábito, porém, eram utilizadas apenas para atividades informais.

Durante a Segunda Guerra Mundial as mulheres utilizavam as calças para realizarem trabalhos ditos de homens e continuaram sendo usadas no pós guerra.

Na década de 60 as calças já tinham se difundido, tornando-se um item do guarda roupa feminino e um item da moda. As mulheres adoravam a liberdade que as calças proporcionavam a elas. Após a segunda onda feminista e a luta pela equidade entre gêneros, as calças passaram a ser usadas constantemente sem restrições.

Ainda há países no Oriente Médio em que as calças para mulheres são vistas como vestimenta obscena, sendo proibida e tendo pena de multa. No Ocidente é um item indispensável e comum do nosso guarda roupa e que apesar de não parecer foi um item que precisou de resistência e luta feminina.

Lê, 20, paulista. Criadora da página TODAS Fridas.

Deixe uma resposta