Em meio a denúncias contra Harvey Weinstein e tantos outros integrantes masculinos da indústria do cinema, diversas mulheres que trabalham nesse meio, que já sofreram algum tipo de abuso, estão tendo suas vozes ouvidas. O movimento Time’s Up, contra o assédio sexual, criado por celebridades hollywoodianas ganha força. Todavia, hoje à noite teremos a premiação mais conservadora do cinema norte-americano, o Oscar.

Com o seu tradicionalismo, ele também traz na bagagem a imagem de glamour, legitimação e importância, que lhe atribui um valor simbólico inquestionável. O que passa na cabeça das mulheres, nesse momento, é: seremos ouvidas na premiação desse ano? No tapete vermelho, as profissionais serão questionadas sobre os seus vestidos e filmadas de cima para baixo, com ênfase em seus corpos, enquanto os profissionais não passam por essas situações?

Não saberemos até essa noite, mas, por enquanto, podemos dar uma olhada nas escolhas de filmes que têm representatividade feminina. Porque não aguentamos mais filmes com total protagonismo masculino ganhando prêmios. Cof, cof, indireta para as últimas 89 edições do Oscar.

 

Lady Bird, Greta Gerwig

Resultado de imagem para Lady Bird

Sobre o que é

O filme acompanha o último ano no ensino médio de uma adolescente chamada Christine, que se autobatizou como Lady Bird e prefere ser chamada assim, no começo dos anos 2000.

Ela tem uma relação muito difícil com a mãe. Elas se gostam, mas vivem brigando. Lady Bird quer sair da cidade pequena onde mora, Sacramento, e ir para uma faculdade em Nova York, onde, segundo ela, ela poderá vivenciar um mundo cheio de cultura e experiências interessantes, todavia, sua mãe não aceita.

No meio disso tudo, acompanhamos toda a jornada de uma adolescente em se aceitar, se autoconhecer, as dificuldades para lidar com a escola religiosa em que estuda e com as amizades e o início da vida sexual.

Motivos pelos quais você deveria assistir

A diretora, Greta Gerwig, constrói uma história de formação com muitos toques autobiográficos. Ela também é de Sacramento, ela também estudou em uma escola religiosa e sua mãe se chama Christine.

Tem muita gente dizendo como o enredo não é interessante, como é apenas previsível e medíocre, mas a gente poderia apenas se lembrar de todos os filmes de formação com adolescentes masculinos que assistimos e fingimos que amamos, porque todos disseram que eram filmes ótimos – cof, cof, indireta para Boyhood. Tem sim muita coisa maravilhosa e incrível em ver uma adolescente crescendo, lidando com problemas que todas nós lidamos e amadurecendo um sentimento tão difícil com a mãe. E foi indicado ao prêmio de Roteiro Original.

Estamos na edição nº 90 do Oscar e Greta Gerwig é apenas a quinta mulher indicada a um prêmio de direção, uma profissional super talentosa, responsável pelo roteiro do maravilhoso Frances Ha, em que também atua.

Foi indicado aos prêmios de

Melhor Filme

Melhor Atriz para Saoirse Ronan

Melhor Atriz Coadjuvante para Laurie Metcalf

Melhor Diretor

Melhor Roteiro Original

Três anúncios para um crime, Martin McDonagh

Imagem relacionada

Sobre o que é

A filha de Mildred Hayes foi estuprada e morta. A polícia, depois de meses, ainda não solucionou o crime, não dá mais nenhuma notícia e é como se tudo tivesse ficado por isso mesmo.

O criminoso continua livre e ninguém tem a menor pista de quem é. Inconformada com o descaso da polícia, Mildred aluga três outdoors em uma estrada com frases que chamam atenção para o crime ocorrido com a sua filha. A repercussão do ato é enorme.

Motivos pelos quais você deveria assistir

O tema é fortíssimo. É a história da luta de uma mãe que perdeu uma filha da maneira mais cruel possível e quer justiça. Todos os homens e policiais tentam intimidar Mildred, mas ela sempre se mantém forte e não desiste.

A atuação de Frances McDormand, que interpreta Mildred é destruidora, ela vem ganhando todos os prêmios pelos quais está sendo indicada e é a favorita para o Oscar de Melhor Atriz.

Além de abuso sexual, o filme aborda temas como a maternidade, a corrupção da polícia e o racismo.

Assim como The handmaid’s tale, Três anúncios para um crime incentivou ativistas a protestarem da mesma maneira fora da telas, com outdoors com mensagens para as autoridades que se mantêm inertes perante a crimes ocorridos.

Foi indicado aos prêmios de

Melhor Filme

Melhor Atriz para Frances McDormand

Melhor Ator Coadjuvante para Sam Rockwell

Melhor Ator Coadjuvante para Woody Harrelson

Melhor Trilha Sonora Original

Melhor Roteiro Original

Melhor Montagem

 

Eu, Tonya, Craig Gillespie

Resultado de imagem para Eu, Tonya

Sobre o que é

Baseado em fatos reais, o filme acompanha a vida de Tonya Harding, uma patinadora muito talentosa, mas que sempre sofreu violência, seja pela mãe ou pelo marido, cujos relacionamentos eram extremamente tóxicos e abusivos.

Antes dos Jogos Olímpicos, sua concorrente, Nancy Kerrigan é atacada por um homem e tem o joelho machucado. A culpa pelo ataque cai em cima de Tonya e seu marido.

Motivos pelos quais você deveria assistir

Esse filme retrata os perigos de um relacionamento abusivo e, principalmente, de um marido abusador. É ainda mais triste quando o espectador se lembra que é baseado em fatos reais. Há várias entrevistas de Tonya Harding e ela garante que não sabia de nada e que o culpado é o seu marido. Assistir ao filme é maravilhoso, porque você acompanha, desde o começo, essa história e vê, do ponto de vista de Harding, como tudo aconteceu.

Além da violência, Tonya sofria pelo fato de ser pobre. Afinal, patinação no gelo é um esporte elitista e o filme retrata muito bem esses aspectos.

Outro ponto importante abordado é o fato de Tonya não ser considerada uma boa patinadora, não por causa de suas aptidões físicas, mas por causa de sua resistência em mudar sua personalidade para se adaptar ao estereótipo de feminilidade construído pela sociedade. Ela tinha que ser uma ice princess, não podia pintar a unha de preto. Ser recriminada por causa disso é sexismo.

E tem patinação artística, que é um esporte maravilhoso de assistir.

Foi indicado aos prêmios de

Melhor Atriz para Margot Robbie

Melhor Atriz Coadjuvante para Allison Janney

Melhor Montagem

Uma mulher fantástica, Sebastián Lelio

Imagem relacionada

Sobre o que é

O filme chileno acompanha a vida de Marina, que é garçonete e cantora. Além de todos os preconceitos e violências vivenciados no seu dia a dia por ser uma mulher trans, após a morte de seu namorado, ela lida com o luto e com o preconceito da família dele.

Motivos pelos quais você deveria assistir

Marina é realmente interpretada por uma mulher trans, Daniela Veiga, diferente de séries como Transparent, por exemplo, em que, até hoje, mulheres trans são interpretadas por homens cis – cof, cof, indireta para Jeffrey Tambor, que até já foi demitido da série por causa de denúncias de assédio sexual.

O filme é favorito ao prêmio de Melhor Filme Estrangeiro e, se ganhar, será o primeiro filme chileno a conseguir o prêmio. O filme é do diretor do ótimo Gloria.

Vega será a primeira pessoa trans a apresentar uma categoria do Oscar e o filme tem sido aclamado como uma grande vitória para o movimento da causa trans. A própria Daniela vê, no cinema, uma janela de oportunidades para toda a comunidade trans e diz que a inclusão na indústria do cinema irá aumentar.

Foi indicado ao prêmio de

Melhor Filme Estrangeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here