Feliz 8 de março.
Feliz dia das mulheres.
Feliz dia de hoje. De ontem também e que amanhã seja mais feliz ainda.
Mas peraí? O que é isso de comemorar o dia das mulheres?
Ainda temos muito a conquistar na sociedade. Muito. Mais é MUITO mesmo. E dos “problemas” que passamos por ser mulher, bom…ainda que você não concorde com o meu ponto de vista, você consegue com certeza elencar pelo menos meia dúzia deles.
E pra amenizar esses obstáculos que temos que vencer diariamente?
Podemos considerar que é dia de pensar em SORORIDADE. Embora não seja uma palavra encontrada na língua portugesa, temos ouvido muito esse termo por aí. Sororidade pode ser definida como a “busca por relações positivas e saudáveis, na construção de alianças existencial e política com outras mulheres, para contribuir com a eliminação social de todas as formas de opressão e ao apoio mútuo para alcançar o empoderamento vital de cada mulher”.
Então, toda vez que você for falar de outra mulher, aquela que você enxerga como “inimiga” porque “pegou seu namorado”, ou “porque é gostosona / metida”, ou seja lá porque motivo for…Pense antes nisso. SORORIDADE.
Será que você enxerga o outro lado da história ou só o lado que lhe convém.
Se nós, mulheres, não nos apoiarmos, quem fará por nós.
Precisamos parar com esse espírito de competição que há entre nós. Sabe aquele lance de “mulher se arruma pra outra mulher”, é ridículo. Mulher se arruma pra ela. Mulher se veste da forma A ou B para que ela mesma se sinta bem.
É realmente muito difícil mudarmos de opinião. Aceitarmos outro conceito diferente daquele que estamos acostumadas. Te convido a tentar. Tente ser mais parceira. Mais amiga, mais compreensiva com as mulheres que estão ao seu redor. Seja em casa, na rua, no trabalho, no ônibus, cinema, supermercado… Mas tire o dia da mulher para observar apenas o lado bom de cada mulher que você vir por aí.
Pequenas atitudes fazem sim diferença. Se não temos o poder de mudar o mundo todo, de resolver as diferenças sociais do mundo inteiro, podemos começar pelo menos, buscando nos colocar no lugar do outro. A tentar entender um pouquinho a dor do outro. E assim, quem sabe…nos apoiando de verdade, consigamos que de fato haja sororidade entre todas as mulheres.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here