Esse relacionamento furado, é o meu?

Como é difícil terminar um relacionamento, mesmo sabendo que já acabou.
Talvez por comodismo, talvez por insegurança ou medo de ficar sozinha. Talvez porque da trabalho. Ou por acreditar que as coisas ainda possam se acertar.
Recentemente, estávamos numa conversa entre amigas, aonde falávamos exatamente disto. Como terminar? Mesmo sabendo que de fato, já terminou. Namoro, amizade, casamento… Existem muitas mulheres envolvidas em relacionamentos tão furados, que devemos nos questionar se o nosso relacionamento é um desses.
Ok. A vida não é um comercial de margarina (a parte da mesa posta, a gente levanta é tá tudo lindo, aquele tanto de guloseimas de manhã; em alguns dias…cairia bem!) aonde tudo é perfeito, pessoas mega felizes, filhos em perfeita harmonia (gente, as crianças não se sujam, não brigam…como é isso?). Todo mundo tem diferenças de pensamento, de forma de agir. Isso é natural. Mas até que ponto é “normal” termos diferenças. Por vezes, pensamos que só nos fará mal se houver alguma agressão física. Mas acreditem! Pode ser bem pior que isso (existem outras formas de agredir, diminuir, menosprezar que são além do físico).
Viver com uma pessoa que te joga pra baixo, que consegue diminuir as suas oportunidades de crescimento, vontade de evoluir. Isso tá errado!
E nem sempre esse relacionamento, é amoroso.
Existem “amigos” que nos sugam. Que não enxergam que nós também temos dias ruins, obrigações. Ou que nem sempre estamos (ainda que a gente queira ou se esforce pra isso) 100% disponíveis, 365 dias do ano.
Precisamos pensar mais no tipo de pessoas que colocamos no nosso círculo de convivência. Na real importância que cada uma delas tem pra nós. E principalmente, em como deixamos que esta pessoa nos influencie ou norteie nossas decisões.
As relações precisam de equilíbrio. O esforço e energia desprendida para fazer acontecer, precisa ser bem similar. Caso contrário, vira vampirismo.
Relações saudáveis, nos permite crescimento, alegria, parceria.
E como saber se o meu relacionamento é uma grande furada?
Pondere. As decisões são normalmente em conjunto ou unilaterais (não confunda resolver uma emergência, com virar rotina, ter que fazer tudo sozinha). A outra parte, vibra com minhas conquistas? Me acolhe nos momentos em que eu preciso de parceria? Busca formas de me agradar ou só quer ser agradado?
Precisamos ter amor próprio. E cuidar desse amor.
Fazer coisas que nos dê alegria. Que nos seja prazeroso. Se você gosta de andar, pois vá caminhar. Se gosta de pintar as unhas, pois pinte-as. Se gosta de ler, leia muito! Tenha o seu momento de fazer o que você gosta. Cuide de você.
E se em algum momento da vida, perceber que puts! O relacionamento furado que falávamos dia desses, é o meu. Tenha coragem. Saia disso. Se permita recomeçar. Vai doer, vai ser difícil, você vai se questionar se está certa? Vai! Mas acredite, cuidar de você, da sua saúde mental, da sua autoestima…vai sempre valer muito a pena.

Mulher, mãe, esposa, funcionária de uma multinacional, sócia de um rancho. Com medos, erros e acertos. Uma mulher real. Que tem problemas reais como tantas de nós. Envolvida no meu maior empreendimento. Ajudar a formar 03 pessoinhas melhores pro mundo. Aprendo todos os dias mais com eles, que eles comigo.

Deixe uma resposta