Do assédio ao feminicídio – Como uma coisa pode levar a outra

Temos um problema social muito grave que, no decorrer dos séculos, com muita dificuldade e resistência vem sendo superado aos poucos. No entanto, estamos ainda muito longe de conseguir liquidar de vez esse comportamento presente na sociedade. Por mais que seja difícil lutar contra ele, assim devemos fazer.

Esse problema social se chama machismo.

Como o assédio pode chegar ao ponto de um feminicídio? Notem, o pensamento machista leva ao comportamento machista. Nem todo homem que assedia as mulheres vai se tornar um assassino de mulheres, mas, todo homem que chegou a esse ponto, começou com pensamentos machistas e com assédios. Em maior ou menor grau, o comportamento machista é primitivo, desagradável e sem sentido.

O que é um assédio? Eles podem ser morais e sexuais. Alguns exemplos são: tratar a mulher com inferioridade (como se fosse menos inteligente), achar que ela é incapaz de realizar todas as tarefas intelectuais que um homem faz, criticar seu modo de vestir, controlar sua liberdade de ir e vir, controlar seus vínculos sociais, colocar uma mulher contra a outra, não dar valor às opiniões femininas, agressões físicas, tratar ela como quem deve cuidar da casa sozinha, manipulação psicológica e fazer a mulher duvidar de si mesma.

O homem machista começa com essas atitudes. Ele vai dominando a parceira e a humilhando, a controlando mais e mais. E, em certos casos, esse domínio chega ao nível de, se ela não quiser mais ficar com ele, matá-la, porque se não for com ele, ela não pode ficar com mais ninguém. Nem com ela mesma. E não só mulheres de relacionamentos íntimos ou familiares podem ser mortas, mas, para alguns deles, qualquer mulher na rua que não seja “decente” na forma como ele conceitua, merece ser morta. Esse é o pensamentos dos seriais killer de mulheres.

Agora, porque os homens machistas se acham tão melhores que as mulheres? Vamos analisar.

A diferença de força física entre homens e mulheres existe, mas ela não pode ser levada como algo pejorativo. O nosso corpo é uma veste. Nós somos uma alma e temos um corpo, não o contrário. Um dos princípios machistas mais difundidos na sociedade é que a mulher, por ser mais frágil fisicamente, tem sua intelectualidade mais frágil também. Essa ideia é completamente mesquinha e sem sentido lógico, pois intelectualidade não é proporcional a força física e, sim, a estudo.

Avaliar a inteligência de alguém apenas por ser homem ou mulher é algo completamente sem sentido. Se assim fosse, Stephen Hawking deveria ser um homem completamente desprovido de inteligência e, o que temos é o contrário, ele é um brilhante cientista. Marie Curie,  Joana D’arc, Clarice Lispector, Princesa Diana, Marielle Franco, Angela Davis, entre tantas outras, foram grandes mulheres em suas áreas! E quantas cientistas mulheres ajudaram a revolucionar o mundo e são desconhecidas! Um exemplo é Hedy Lamarr que criou os princípios da conexão wireless durante a segunda guerra mundial. Esses exemplos provam que inteligência e capacidade nada tem a ver com nosso gênero, mas sim, com nossa dedicação e estudo.

Outro ponto a ser lembrado é que o homem por ser mais forte fisicamente, acredita que a mulher, por ser mais fraca que ele, nesse aspecto, pode ser objetificada. Virar uma posse que satisfaz as vontades dele. E é esse sentimento de posse que gera as consequências graves que vemos nos jornais.

Enquanto todos os homens não perceberem que o machismo é uma forma de tentar escravizar a mulher, estaremos vivendo na barbárie. Hoje, temos muito mais homens conscientes que hás poucos anos atrás e nós contamos com vocês! Contamos com vocês para ajudar mais homens a saírem do pensamento infantil chamado machismo. Essa luta é de todos. Vamos educar nossos filhos de maneira consciente, alimentar neles desde cedo os conceitos de igualdade, de ajuda mútua. De que homens e mulheres devem cuidar do lar, homens e mulheres devem cuidar dos filhos, que a colega mulher no trabalho deve ser respeitada e admirada, que mulher andando na rua não é objeto e que a namorada ou esposa é companheira e não uma posse. Respeito, liberdade, fraternidade e amor. Esses sentimentos que devem permear entre todos os gêneros e raças.

Relacionamentos saudáveis pedem mentes saudáveis. Vamos começar a mudança a partir de nós e dar o exemplo. Os passos podem ainda ser de formiga para transformar toda a sociedade, mas o resultado vai ser tão grande e magnífico quanto a mais bela estrela no céu.

 

 

Dedico minha vida a estudar o máximo possível e compartilhar o que aprendo com quem estiver disposto a refletir comigo. A vida é muito bonita e, para quem está disposto a mudar o mundo, é mais linda ainda!

 

Deixe uma resposta