Em tempos, ouvimos que a intervenção dos  militares é a melhor solução para uma país, diga se Brasil, andando pelas redes sociais, sempre lemos o tal coro. Atualmente com a greve dos caminhoneiros vemos o coro ganhar corpo e voz altiva, vamos explicar de forma didática esse período que foi uma doença que infelizmente muitos ainda não se curaram.

No período de 1964, um golpe de estado derrubou o então presidente João Goulart e instaurou uma ditadura no Brasil, um regime autoritário que perdurou por 21 anos. Na época bastava dialogar com a esquerda para ser comuna, algo que o  João Goulart nunca foi, era um populista estilo Getúlio Vargas.

Na ditadura, não acabaram com a corrupção na realidade eles censuravam as noticias sobre os desvios, o combate a corrupção foi uma das pautas fervorosa do golpe de 64, que até uma comissão foi criada, a Comissão Geral de Investigações (CGI), que investigava acusados de subversão e de corrupção. Opositores perderam direitos políticos, e a os corruptos se adaptaram. A corrupção foi encoberta pela censura, o que não é visto não é lembrado.

Na ditadura, o acesso a saúde era restrito, se hoje achamos o SUS serviço de péssima qualidade na época muitos tinha esse acesso negado literalmente, caso você estivesse desempregado. O SUS apesar da sua precariedade é o único sistema de saúde para mais de 80% da população

Na ditadura, você não poderia assistir séries como Game Of  Thrones ou qualquer uma que tivesse nudez ou violência, caso o AI-5 não concordasse, filmes como Laranja Mecânica e até uma encenação de Romeu e Julieta do Ballet de Bolshoi foi censurado na época  e foi impedido de ser transmitido pela TV,  pelo simples fato do Ballet de Bolshoi ser de uma companhia russa, como na época a Rússia fazia parte da União Soviética, logo, seria um Ballet comunista.

Na ditadura, a desigualdade aumentou de forma estratosférica, a economia pode ate ter avançado, mas as custas de enorme endividamento externo, aumentando assim a desigualdade social.

Na ditadura, mulheres que não aceitavam a  subserviência  e iam para o combate por um pais mais  democrático, eram estupradas e torturadas, o estupro era uma forma comum de violência cometida pelos tais militares que honrava os bons costumes. Invisibilidade politica e social era algo habitual  a todas as mulheres, militantes ou não.

Na ditadura, seus posts indignados seriam censurados, ou seguia as “regras” ou sofreria retaliações. Muitos foram torturados e mortos. “”Brasil, ame-o ou deixe-o.”

Na ditadura, Com  Lei no 4.330, de junho de 1964, proibia-se greves com outros motivos que não os “estritamente trabalhistas”, esse tal “estritamente trabalhistas”, formava uma brecha para que  Justiça do Trabalho pudesse vir a definir qual movimento  se enquadraria na lei Antigreve.

Na ditadura, as elites conservadoras eram pouco contrariadas, os minorias, deveriam apenas seguir ordem e não contestar, movimentos sociais foram restringidos, pessoas que não tinham trabalho de carteira assinada eram marginalizadas, moradores em condição de rua, passando por higienização social, gays sofrendo todo o tipo de preconceito, institucionalizado, porque a moral e os bons costumes esta acima de qualquer vida.

Poderia escrever até amanhã sobre, convencimento não é pedagógico, pois não trás  a reflexão. O golpe de 64 foi fascista, misógino, autoritário, pessoas morreram para que você, assim como eu, pudesse ter a liberdade de se expressar, e tão  enfraquecida democracia brasileira. Corrupção sempre ocorreu desde 1500, em governos ditatoriais ou democráticos, mas o melhor caminho sempre será através da democracia, sem a retirada de liberdades e o estado de direito. Quem pede intervenção, não pode reclamar depois, porque ela sempre fica a espreita para entrar e quando entra, 21 anos se passa.

“Numa ditadura, não daria para fazer uma passeata pela democracia. Na democracia, você pode fazer uma passeata pedindo a ditadura.”  (autor desconhecido)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here