Puerpério, a maternidade nem sempre é cor de rosa.

Puerpério é um período que ocorre logo após o parto e a saída da placenta do corpo, no qual a mulher passa por alterações físicas e psicológicas até que seu corpo retorne ao estado pré- gestacional.
Podendo durar até 8 semanas, a conhecida quarentena.
Nessa fase, a nova mamãe passa por momentos de grandes mudanças físicas, incluindo alterações e declínios hormonais. Passa por mudanças psicológicas, sentindo-se fragilizada, confusa, sensível e até mesmo insegura.
É fundamental que a mãe conte com uma rede de apoio de pessoas nas quais ela confia, aonde todos fiquem em alerta para que possam detectar sintomas mais preocupantes como por exemplo falta de interesse, apatia, falta de apetite que pode indicar  o início de uma depressão pós-parto. Que exige um acompanhamento psicológico.
É importante que essa rede apoio esteja preparada para dar todo o suporte emocional e passar segurança a essa mãe que encontra-se fragilizada. Lembrando que é um período, e que ele passa.
Muitas vezes o apoio da família e do cônjuge devem vir em forma de cuidado, cuidados esses nas atividades do dia a dia, no cuidado com o bebê, proporcionando a mãe momentos de descanso, de lazer permitindo que ela possa e queira se cuidar.
                            Mudanças corporais, maternidade e sexo:

Logo após a expulsão da placenta, o útero entra no processo de voltar a seu tamanho normal, anterior a concepção. Haverá corrimentos, primeiramente avermelhado e com os dias vai ficando amarelado.
Muitas mulheres se queixam de dores nos seios. Podendo essas serem sanadas com a amamentação.
A região genital também sofrerá alterações, recuperando-se do período gestacional.
Após quarenta dias a capacidade reprodutiva é retomada, sendo necessário o uso de método contraceptivo.
A libido vai voltar com o tempo, e a vida sexual poderá ter sua retomada de forma gradual e saudável, sempre respeitando a vontade e disponibilidade da mulher. Nesse período é importante a compreensão do parceiro.
Nesse período é fundamental manter uma alimentação saudável e equilibrada, com verduras, legumes, ferro e cálcio. A ingestão de água ajuda bastante na normalização do funcionamento do intestino, que pode ficar lento.

Depoimentos de algumas mães sobre sua experiência no puerpério:

”Pra mim teria sido muito importante ter contado com o apoio da minha família e do pai da minha filha, mas foi algo que não aconteceu. Depois que a tive tudo na minha vida mudou. Eu a amo, mas foi muito difícil. Teria sido melhor se a gravidez tivesse sido planejada.”  Ana Patrícia.

”Para dar conta de todas as minhas tarefas, cuidar da casa, realizar meu trabalho e cuidar da minha filha, eu preciso planejar o dia seguinte, deixar tudo organizado. O que posso delegar para o pai eu delego, mas a maior parte dos cuidados com ela, sou eu quem faço.”  Julianne Gomes.

”Eu não sabia o que estava acontecendo comigo, eu amo minha filha, mas não tinha vontade de fazer nada, estava muito triste. Meu marido perguntou se eu não estava feliz por ter a nossa família. Mas depois passou meu sofrimento e agora estou bem.”  Maria Carla.

”Depois que tive meus filhos eu me senti mais bonita, mais mulher, passei a me cuidar mais. Foi um período muito feliz pra mim. E agora que são adultos eu tenho mais tempo pra me cuidar.” Alice Brasil.

* Todos os nomes das mães foram trocados, para preservar suas identidades e suas estórias.

É importante lembrar que o puerpério vai interferir nas suas emoções, no seu corpo, nas suas interações sociais, e que vai passar, se tiver com um prejuízo muito grande em sua vida, procure ajuda, vá a sua ginecologista, converse com sua psicóloga, e não deixe de se apoiar nas pessoas de sua confiança.

Vamos Juntas?

Psicóloga: Marijara F Pereira Cardoso
CRP: 04/46765

  • Sou psicóloga clínica e organizacional.
  • cafezeira
  • Gateira
  • Livros, filme, música, amigos e família são vitais.
  • Mineira de nascença e goianiense de coração.
  • Adoro usar a frase: –  vamos juntas?

Deixe uma resposta