Comemorar o dia dos professores é como levar um soco no estômago, assim que me sinto, quando recebo aquelas poesias lindinhas pelo whats zaap de como é linda essa profissão, que somos guerreiros e blá, blá, blá….

O ano todo somos tratados como bandidos pela sociedade em geral, sempre pisando em ovos, ganhamos mal, não somos respeitados, sucatearam nossa formação e assim estamos descendo ladeira abaixo.

Quando pensamos na realidade dessa profissão no Brasil não há nada para comemorar, mas para lutar, exigir, gritar, como pode tanta gente ser professor e poucos entenderem que a revolução está na sala de aula.

Contudo, quando chega no dia 15 de Outubro recebemos lembrancinhas das escolas, abraço dos amigos e recadinhos pelas redes, no qual manifestam com todo o orgulho de que somos super heróis, quanta hipocrisia no país da ignorância.

Numa cultura da desmoralização de nossa profissão, num debate e desgaste de nosso conhecimento por estar dentro das salas de aula ensinando, é no mínimo um momento de reflexão por parte dos próprios professores nesse dia que não é de comemoração não.

Crescer ouvindo dos próprios pais que aquela professora não entende, não sabe e que a escola que o filho estuda não é boa, ao invés de ir lá exigir e se posicionar que toda escola também pertence aos pais de seus alunos, no mínimo constrói uma cultura de ódio a profissão de professor no Brasil.

Participar da escola que os filhos estudam dá trabalho, requer tempo, mas criticar os professores, escola, direção e tudo mais é mais rápido e já é de costume, virou hábito a crítica no lugar da mudança.

Ano de 2018, nosso país descendo o barranco do golpe em todos os cenários possíveis na Institucionalização da canalhice daqueles que sempre mandaram por aqui e nunca aprenderam a respeitar quem leva o país nas costas, e posso garantir que o professor não só carrega o país, mas também carrega a família, e a miséria das mentes reguladas pelos super poderes da pior mídia que existe no planeta, aquela que valoriza quem é violento, mentiroso, corrupto e explorador, enquanto prende e difama pessoas que lutam pelos menos favorecidos, pela justiça social. Mas no dia dos professores faz homenagenzinha!

O ano das eleições que mostrou ao mundo a verdade: o Brasil é retrógrado, mesquinho, violento e hipócrita. Aqui não existe justiça, existe proteção aos afortunados pelos grandes saques que sempre existiram no país.

E prá quê professor nessa história toda? Formemos nossos “educadores” dentro das sinagogas que pregam que violentar e matar é mais justo do que acolher e cuidar.

Estamos vivendo um golpe a democracia, ao pluralismo e a diversidade cultural, matando mulheres, negros, homossexuais, o diferente a cada pulsar do relógio, e o professor não vai poder falar sobre isso em sala de aula, porque ele precisa seguir a ideia dos poderosos em que tudo está assim porque tem que estar é a lei natural da natureza, cada um tem o que merece.

Façam-me o favor, olhem a sua volta, aos seus alunos e se respondam: Qual é o seu papel nessa desmocratização toda? Chega de aplaudir ou calar-se as injustiças cometidas a nossa classe. Chega!

Onde estamos sendo educados, que a maioria escolhe um ladrão a um professor, pode não parecer, mas esse acontecimento mostra a cara do nosso país nas entranhas do que sempre existiu aqui, uma herança cultural histórica do racismo estrutural que permeia todas as outras injustiças sociais que se apóiam no preconceito, ódio e tortura.

Feliz dia dos professores? Dia de comemorar? Ninguém entendeu nada?

Hoje é dia de luta, de rasgar o verbo, de reclamar, de ir pras ruas de interromper a reunião pedagógica e mandar a real de nossas condições, dia de receber os parabéns, mas de questionar o que a pessoa que te abraça tem feito por você o ano todo.

Quero deixar aqui nesse texto, minha forma de luta e manifestação de que as coisas não estão nada bem para comemorações, pelo contrário, estamos vivendo uma ditadura da ignorância que mata quem ama e aplaude quem mata; que acolhe o ditador e exclui o professor.

Aproveite o dia dos professores e pense sobre seu papel em sala de aula na construção de um Brasil melhor, faça uma reflexão profunda e entenda que a revolução começa na ponta de um giz.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here