Vagão feminino do metrô em pauta

Este texto se desenvolve a partir do constante encontro com mulheres e tem como base a observação do cotidiano do metrô exclusivo para as mulheres.

Parte da indagação da necessidade da regra de um metrô feminino exclusivo. Um espaço só nosso.

Nos perguntamos se não seria mais prático educar as mentes machistas e opressoras, que jorram violência nos espaços compartilhados com mulheres.

Enquanto tentamos educar e reverter o quadro de opressão constante, como fica nossa liberdade de andar sem ser esmagadas pela afronta constante ao espaço do corpo no ambiente coletivo?

Transborda no olhar de quem vive o mesmo sufoco, o conforto do direito a usufruir de um espaço comum.

Assim, o metrô exclusivo da mulheres provoca encontros de partilha dos problemas, belezas e reflexões da vida.

Na experiência de conviver em um ambiente exclusivo para as mulheres os olhares se encontram buscando desvendar problemas (in)comuns.

A maquiagem, os relacionamentos, traições, família, crianças. A catarse no tempo breve de encontro que altera perspectivas, impulsiona posicionamentos.

Por isso, talvez seja pertinente indicar caminhos para quem vive a angústia da solidão. Mulheres que se abrigam na escuta de outras mulheres possuem pistas de superação às intempéries particulares de nossa categoria.

Dinheiro escasso para elaborar os desafios que vivemos, nossos encontros permitem compreender, ou ao menos apaziguam as dores de viver a pouca comida, a falta de energia em casa, a soberba do patrão.

Revelam a necessidade de apoio à política pública específica para o atendimento da saúde da mulher. Fortalecimento de profissionais mulheres terapeutas e ainda de espaços educacionais que acolham a especificidade de trans(formar) o mundo machista.

Os encontros entre mulheres, a exemplo do citado aqui, espaço exclusivo do metrô feminino, talvez seja um indicador de fortalecimento de ideias. Ultrapassa a expectativa do método de proteção e revela que mesmo pobre, subjulgadas à sorte, juntas, sem dúvidas, somos mais fortes.

“Com licença, este é o vagão, feminino. Desça na próxima estação.”

Nos vemos em breve, nosso bonde não tem freio.

Redes sociais

  • /TODASfridas
  • @todasfridasoficial
  • @todasfridasoficial
  • comercial@todasfridas.com.br

Todas Fridas

fifitransp